LogoLogo texto
         

Saiba Mais sobre Ativos Intangíveis

Conheça o Intangible Assets Management - Metodologia IAM® de Gestão de Ativos Intangíveis

Mas Afinal o que São Ativos Intangíveis?

Quais as Características dos Ativos Intangíveis?

Os Ativos Intangíveis e a Proteção e Geração de Valor

Qual a Relação dos Ativos Tangíveis com os Intangíveis?

A Estratégia Corporativa e os Ativos Intangíveis

Ativos Intangíveis só tem Valor se Percebidos pelos Stakeholders

Ativos Intangíveis e a Necessidade de Medição e Gestão

Qual o Papel da WEB em Relação aos Ativos Intangíveis?

Balanço de Ativos Intangíveis: Realidade Inexorável

Quais São as Principais Publicações sobre Ativos Intangíveis?

Quais São as Categorias de Métodos para Apuração de Ativos Intangíveis?

Prós & Contras

Conheça o Intangible Assets Management - Metodologia IAM® de Gestão de Ativos Intangíveis

 

A Década dos Ativos Intangíveis, Modelos de Avaliação e o IAM®”, analisamos as principais metodologias atualmente disponíveis de gestão de ativos intangíveis.

Basicamente, existem quatro grandes categorias de modelos (DIC, MCM, ROA e SC) que apresentam pontos fortes, mas também e limitações consideráveis. Basicamente, essas limitações se dão de sua incapacidade em tratar os intangíveis ao mesmo tempo em níveis macro e micro.

Ativos Intangíveis, por definição, só têm valor se percebidos pelos stakeholders externos a eles. Logo, compreendê-los sob um ponto de vista macro, estratégico e setorial é fundamental.

Ao mesmo tempo, em razão dos vultosos orçamentos, particularidades e riscos (pense no que TI significa para um banco ou o que inovação significa para uma empresa de telefonia celular) é absolutamente necessário integrar os Ativos intangíveis aos sistemas de gestão da empresa (BSC, PEC,Compensation, Orçamento, dentre outros).

– visão micro. Nossa crítica em relação a esses modelos reside no implícito trade-off que impõem forçando a concentração na visão macro ou a visão micro.

Ou seja, ou se tem uma visão macro e descolada da gestão ou se tem uma visão micro descolada do entorno competitivo e do futuro setorial e dos mercados em que a empresa atua.

O grande diferencial da IAM® é sua capacidade de transgredir as limitações dessas quatro categorias de modelos apresentadas acima.

Seu caráter flexível, sua capacidade de integrar os Intangíveis à Gestão da Empresa e a capacidade de incluir a percepção dos stakeholders externos fazem da IAM® uma metodologia superior e capaz de ser aplicada em contextos múltiplos e com diversas finalidades.

Dessa forma, a IAM® se destaca por ser uma metodologia capaz tanto aliar eficientemente Avaliações Financeiras, de Valor e/ou de Reputação, com a Visão abrangente e competitiva da Organização e sua Gestão nos níveis Estratégico e Tático.

Voltar Topo
 

Mas Afinal o que São Ativos Intangíveis?

Ativos intangíveis são ativos imateriais, garantidores da perenidade e da diferenciação competitiva das empresas, responsáveis pela geração e/ou proteção de valor corporativo aos acionistas e demais stakeholders das empresas.

Dentre suas principais características estão: vínculo com longo prazo, caráter estratégico, interdependência entre si, potencialização dos ativos tangíveis, demanda aguda por gerenciamento e metrificação, uma vez que representam percentuais altíssimos dos orçamentos anuais corporativos, mas, ao contrário do que deveria ocorrer, ainda são, na maioria dos casos, mal-qualificados como custos e despesas gerenciados pelas chamadas “áreas-meio ou áreas-suporte”, como Marketing, TI, RH, Finanças, Jurídico, Inteligência, Estratégia, Sustentabilidade, dentre outras.

Voltar Topo
 

Quais as Características dos Ativos Intangíveis?

  • Vínculo com longo prazo,
  • Caráter estratégico,
  • Interdependência entre si,
  • Potencialização dos ativos tangíveis,
  • Demanda aguda por gerenciamento e metrificação
Voltar Topo

 

Os Ativos Intangíveis e a Proteção e Geração de Valor

    De acordo com as proposições da DOM Strategy Partners, os intangíveis podem ser qualificados em duas categorias centrais de propósito econômico que variam em dimensões de impacto e materialidade de curto prazo a médio e longo prazos.

    Ativo

    Categoria de Propósito Econômico

    Período de Impacto

    Sustentabilidade

    Proteção/Geração

    Longo/Longo

    Segurança da Informação

    Proteção

    Curto

    Marcas

    Geração

    Médio

    Inovação

    Geração

    Médio

    Talentos

    Geração

    Curto

    Conhecimento

    Proteção/Geração

    Longo

    Relacionamentos

    Proteção/Geração

    Curto

    Governança Corporativa

    Proteção

    Curto

    Inovação

    Geração

    Médio

    Assim, é fundamental compreender-se a natureza da relevância (valor versus materialidade) de determinado intangível para a estratégia de determinada empresa, em determinado setor da economia e região e em determinada conjuntura, para que se possa privilegiar o investimento sistêmico em alguns ativos mais estratégicos e relevantes, em detrimento de outros.

    Para saber mais, acesse: DOM Strategy Partners

    Voltar Topo

 

 

Qual a Relação dos Ativos Tangíveis com os Intangíveis?

Os ativos intangíveis, mais do que responsáveis pelos resultados do curto prazo (prerrogativa dos tradicionais ativos tangíveis), respondem pela capacidade da empresa em continuar gerando valor no médio-longo prazo, pois possuem valor diferencial intrínseco, mas também a característica de potencializarem os tangíveis (ex. marcas potencializam vendas, inovações melhoram produtos, conhecimento qualifica a produção, etc).

Por exemplo, se o conhecimento e a maneira de realizar P&D são ativos intangíveis  de uma empresa, estes fatores criarão um efeito positivo na hora de recrutar os melhores engenheiros e criarão uma imagem de empresa inovadora, reforçando sua marca perante os consumidores.

Assim, além de possuírem valores intrínsecos claros, os intangíveis também potencializam valor nos ativos tangíveis e mutuamente entre si.

Voltar Topo

 

A Estratégia Corporativa e os Ativos Intangíveis

É na Marca, no Conhecimento, no Modelo de Negócio, no Chassis Tecnológico, no Capital Intelectual, na rede de Relacionamentos e em tantos outros ativos de caráter intangível que a estratégia de médio e longo prazos das empresas deve se ancorar, a fim de possibilitar que navegue com mais chances de sucesso.

Ou seja, competitividade a partir de vantagens sustentáveis, de real valor percebido pelos clientes e demais stakeholders.

Por isso, as empresas precisam de planejamento estratégico e execução operacional excelentes.

Voltar Topo

 

Ativos Intangíveis só tem Valor se Percebidos pelos Stakeholders

Falar em valor de ativos intangíveis é falar sobre a percepção do stakeholder externo. Como dissemos, essa natureza de ativo só tem valor se este é percebido e “qualificado” pelo agente externo, seja ele um investidor, um analista, um potencial colaborador, um cliente ou qualquer outro ator que interaja e tenha interesses na empresa.

Portanto, há certa distância entre aquilo que a empresa apenas conhece e a maneira como o mercado a enxerga e remunera.

Elementos como Transparência, Ética, Abertura, Clareza Estratégica, Foco e Posicionamento Vantajoso de Mercado são ativos fundamentais ao sucesso das empresas em seu árduo desafio de fazer seus stakeholders perceberem seu valor diferencial perante os concorrentes. Sim, Comunicação Corporativa formal e informal faz toda a diferença na construção e manutenção dessa percepção, bem como mostrar aos stakeholders de interesse que a empresa opera em um oásis de valor que os concorrentes não conseguirão chegar no curto prazo, competindo apenas a partir dos padrões estabelecidos.

Fato é que, independentemente da definição e do modelo adotado, para que tenha valor, o ativo intangível de qualquer natureza deve impactar seus diferentes stakeholders. Em outras palavras, ativo intangível só tem valor quando é percebido pelos stakeholders da corporação.

Voltar Topo

 

Ativos Intangíveis e a Necessidade de Medição e Gestão

Torna-se essencial gerenciar esses ativos corretamente, para que possam contribuir para o alcance do maior objetivo financeiro da empresa: a maximização da riqueza dos acionistas. Uma adequada gestão, entretanto, passa pela valoração dos ativos intangíveis. Afinal, só o que pode ser medido pode ser gerenciado.

Ao contrário dos tangíveis, ainda nos falta matemática para quantificarmos estes ativos. Antes disso, falta-nos modelos homologados de identificação, categorização e qualificação desses ativos.

Em resposta a tal contexto, a DOM/SP desenvolveu a metodologia Intangible Assets Management (IAM) que capacita as empresas identifica, categorizar, medir e gerenciar seus ativos intangíveis com excelência. Para saber mais, acesse: A Gestão de Intangíveis na Prática: O Modelo IAM.

Voltar Topo

 

Qual o Papel da WEB em Relação aos Ativos Intangíveis?

Além de amplificar, maximizar ou até mesmo redesenhar o contorno e o valor de alguns intangíveis, a Web, como meio, tem uma característica altamente interessante no tratamento deste tipo de ativo: ela é potencialmente mensurável.

Ou seja, apesar de o valor de determinado intangível (seja marca, conhecimento, inovação ou relacionamento, por exemplo) ainda continuar distante dos processos corporativos corriqueiros de mensuração, pelo menos o resultado que este intangível gera e/ou potencializa passa a ser mais rastreável e, portanto, mensurável.

E isso já é de grande valia. Para saber mais, acesse: DOM Strategy Partners

Voltar Topo

 

Balanço de Ativos Intangíveis: Realidade Inexorável

A importância de se adotar um Balanço de Ativos Intangíveis, tanto de forma gerencial, para o direcionamento estratégico, tático e operacional das atividades corporativas, como para o mercado, visando validar o horizonte estratégico adotado e o destino de aplicação dos investimentos e do capital aportado por acionistas e demais stakeholders de relevância, é parâmetro crucial para a competitividade das empresas na nova era do valor intangível.

Para que isto aconteça, porém, o modus operandi é bem diferente da confecção dos Balanços Sociais, uma vez que a realização de uma força tarefa à época de divulgação das informações, com a participação e engajamento das áreas na compilação de dados e informações, não é suficiente, pois tais dados geralmente não existem organizados: precisam ser construídos, analisados, contextualizados e absorvidos pelo mindset corporativo para que “façam sentido”.

Para saber mais, acesse: DOM Strategy Partners

Voltar Topo

 

Quais São as Principais Publicações sobre Ativos Intangíveis?

Ativos Intangíveis: O Real Valor das Empresas.

Intangible Assets: Valuation and Economic Benefit

Valuation for Financial Reporting : Fair Value Measurements and Reporting, Intangible Assets, Goodwill and Impairment 

From Poverty to Prosperity: Intangible Assets, Hidden Liabilities and The Lasting Triumph over Scarcity

Intangible Assets and Value Creation

Weightless Wealth: find your real value in a future of intangible assets

Voltar Topo

 

Quais São as Categorias de Métodos para Apuração de Ativos Intangíveis?

As abordagens sugeridas para medir os Intangíveis podem ser agrupadas em pelo menos quatro categorias de métodos de medição.

As categorias são uma extensão das classificações sugeridas por Lüthy (1998)*. Os modelos e métodos de medição de Ativos Intangíveis levam em conta sua capacidade de geração de riqueza, em termos de passado, presente e futuro.

Direct Intellectual Capital Methods
(DIC)

Métodos de identificação que estimam o valor monetário dos Ativos Intangíveis através de seus vários componentes. Quando esses componentes são identificados, eles podem ser estimados individualmente ou através de coeficientes.

Exemplos: EVVICAE™, Dynamic Monetary Model, The Value Explorer™.

Market Capitalization Methods (MCM)

Métodos de capitalização que se baseiam no mercado, que calculam o valor dos ativos intangíveis, considerando-se a diferença entre valor contábil e valor de mercado.

Exemplos: FiMIAM, Investor assigned market value (IAMV™), Calculated Intangible Value

Return on Assets Methods (ROA)

Métodos baseados no retorno médio dos ativos intangíveis. Consideram as receitas antes dos impostos.

Exemplos: Knowledge Capital Earnings, Economic Value Added (EVA™), Value Added Intellectual Coefficient (VAIC™),

Scorecard Methods
(SC)

Os diferentes componentes dos Ativos Intangíveis ou do capital intelectual são identificados e os indicadores e índices são gerados e relatados nos scorecards ou em gráficos. Esses métodos são semelhantes aos métodos DIC.

Exemplos: ICU Report, Regional Intellectual Capital Index (RICI), IabM, SICAP, National Intellectual Capital Index.

Voltar Topo

 

Prós & Contras

Os métodos oferecem vantagens diferentes. Os métodos que oferecem avaliações financeiras, como o ROA e MCM, são úteis em situações de fusão e aquisição, em avaliações no mercado de ações e na comparação de empresas similares.

No entanto, tais métodos são muito sensíveis às taxas de juros e aos pressupostos das taxas de desconto. Além disso, tais métodos têm um viés estratégico baixo e são de uso limitado em questões gerenciais táticas e operacionais.

As vantagens dos métodos DIS e SC são que eles permitem visualizar as organizações de forma mais abrangente (comparativamente à visão estritamente de métricas financeiras). Além disso, são facilmente utilizados em qualquer nível de uma organização.

Suas desvantagens são que os indicadores são contextuais e precisam ser customizados para cada organização.

Dessa maneira, fazer comparações torna-se algo muito difícil.

Além disso, esses métodos são novos e não são facilmente aceitados por investidores e executivos, que ainda estão muito acostumados a analisar informações a partir de uma perspectiva puramente financeira.

    Voltar Topo

     

 
   
  Compartilhe
 
Rodapé